Todos os posts com a tag: mulher-hulk

A Importância do Humor nos Quadrinhos de Super-Heróis

Os quadrinhos de super-heróis sempre tiveram elementos de humor. Um prova evidente disso é que o nome americano dos gibis se chama comic books, dada a origem humorística das primeiras publicações nesse estilo e formato. Hoje, comics, é sinônimo de super-heróis. Claro, existem aqueles que não curtem o humor presente nos quadrinhos. “Super-herói bom não dá risada, dá socos”, diriam. Aqui vamos dar uma olhada superficial sobre o humor e como ele se encaixa nos quadrinhos.

Anúncios

Melhores Quadrinhos Americanos Que Li em 2016

Caros mergulhadores, dando continuidade às nossas listas espertas de melhores leituras do ano, lhes apresento agora os melhores quadrinhos americanos! Por quadrinhos americanos quero dizer quadrinhos publicados nos EUA, mas que não são nem Marvel, nem DC e nem Vertigo. E esse ano eles vêm com tudo! Venham, amigos! Venham ver!

A Marvel dos Anos 90 e a AIDS

Dezembro é o mês de conscientização e de combate à AIDS. O dia 1 de dezembro é o Dia Mundial de Combate a AIDS. A epidemia abalou o mundo no final dos anos 80 e começo dos anos 90. Os quadrinhos, que sempre refletem a realidade, não deixaram esse assunto de fora. A Marvel abordou o assunto das mais diversas formas, algumas delas, bastante equivocadas. Mas nenhuma trouxe o assunto à baila tão exemplarmente como uma certa edição do Incrível Hulk.

As 10 Super-Heroínas Mais Importantes dos Quadrinhos

Depois que fizemos uma lista com os 10 mais importantes heróis negros dos quadrinhos e dos 10 casais gays mais famosos dos quadrinhos, nada mais justo que nomearmos agora as mulheres mais influentes nos quadrinhos em termos de importância. Mas não se esqueça que estamos falando só das super-heroínas e não de coadjuvantes como Lois Lane. Ok, ora de ir a lias ta em ordem de importância.

O Talento do Roteirista Charles Soule e a Invenção de Personagens

Um dos principais nomes da nova geração de roteiristas da Marvel e da DC Comics, nenhum roteirista dos últimos tempos teve uma ascensão tão meteórica como Charles Soule. Nenhum deles também é tão prolífico. Entre 2013 e 2016, Charles esteve envolvido com mais de 20 títulos, incluindo os do Universo Star Wars. Vamos conhecer um pouco mais desse novo talento.

Destaques Nas Solicitações Marvel Para Abril/2016

Yeah! A Marvel está com tudo! Depois do incrível sucesso com a revitalização da saga Secret Wars, a Casa das Ideias está lançando títulos à rodo. E, diferente da DC, eles parecem agradar aos leitores com inovação e ousadia. Não é por nada que ultimamente a Marvel vem tomando cada vez mais espaço nas listas de títulos mais vendidos do mês. Te cuida DC, é melhor se mexer! E agora, nossos destaques!

A Última História dos Vingadores – The Last Avengers Story, de Peter David e Ariel Olivetti

The Last Avengers Story é um dos títulos deste selo de vida curtíssima (dois anos apenas). A minissérie, em duas edições, vinha em formato de luxo, com lombada quadrada, papel couchê de gramatura alta, capa com acetato no estilo Marvels e a arte pintada de Ariel Olivetti, a quem você deve conhecer da última série do Cable e de O Diário de Guerra do Justiceiro que saia na Marvel Action.

SplashPod – S01 E05 – SEXO! SEXO! SEXO nos Quadrinhos!

Olá mergulhadores ! Mais uma vez, mergulhamos profundamente (ui!) nos quadrinhos para discutir algo melhor que os próprios: sexo ! Nesse episódio, discutimos episódios de sexo nos quadrinhos, sejam eles eróticos, pornôs, de ação ou qualquer outro estilo ! Dudu Bandeira, Guilherme Smee, Fabiomesmo e Santiago Castro, acompanhados dos convidados especiais Annie O’Reilly, J.R. Weingartner Jr., e Mario Cesar Oliveira (http://www.masquemario.net/), comentam sexo nas hqs, em momentos marcantes ou não, bem construídos ou gratuitos, sempre com intervenções precisas do saudoso Alborghetti. (00:00:26) Abertura/Apresentação; (00:02:50) Monstro do Pântano de Moore e o pansexualismo na DC comics; (00:04:47) Outras obras sexuais de Alan Moore (e são muitas); (00:09:15) A sedução dos inocentes/Fredric Wertham; (00:15:42) Sexualidade e violência nos quadrinhos nos anos 80 e 90 – erros mais comuns; (00:19:00) Tina, Porra, Maurício e a Mulher-Hulk do Byrne; (00:25:26) Musas e cenas históricas de sexo (ou afins) nos quadrinhos: Hank Pym e Vespa/Angela e Spawn/ Superman e Big Barda/Kitty Pride e Colossus e outros; (00:40:14) Garth Ennis e suas HQs sexualmente polêmicas (sim, The Boys e Crossed); (00:51:18) …

SplashPod – S01 E04 – Quarteto Fantástico (O Novo Filme e os Quadrinhos)

Olá mergulhadores ! Com vocês, a quarta edição do Splashpod ! O assunto é Quarteto Fantástico, passando pelo seu teaser recém lançado e explorando, até onde foi possível, as histórias do Quarteto nos quadrinhos: de Stan Lee ao “exprudimento” pelo quarteto, discutindo as melhores fases e personagens do título ! Para discutir tamanha confusão, temos Guilherme Smee (www.guilhermesmee.com), Dudu Bandeira, Fabiomesmo e Santiago Castro, contando ainda com o convidado especial Daniel HDR (www.danielhdr.com.br), do Dinamo Studio (www.dinamo.art.br), desenhista da DC, da Marvel e… ah, se tu ainda não sabe quem é, vai na Wikipedia, porra ! SETLIST (0:00:21) Trechos do desenho do Quarteto: Sue diz do que o Reed gosta de verdade (0:00:50) Apresentação/ Tá na hora do pau (0:02:03) Trechos do desenho do Quarteto: O Vigia entregou o destino da Terra pro Tocha: ai, que burro (0:02:39) Apresentação do Tema (0:03:30) Boicote pela Marvel? (0:10:10) Possibilidades a partir do teaser/trailer/teaser do trailer do novo filme do Quarteto Fantástico (0:18:22) Nunca leu nada do Quarteto? Daniel HDR explica como faz pra conhecer! (0:19:12) Dr. Destino …

SplashFolia – Concurso de Fantasias de Super-Heróis (Parte 2)

CATEGORIA GLOBELEZA (AS MAIS PELADAS DOS QUADRINHOS)     Façamos o seguinte exercício criativo: imagine o momento singular em que as editoras perceberam que as personagens femininas dos quadrinhos poderiam lutar apenas de biquíni ou maiô; em seguida, tente imaginar a satisfação dos nerds adolescentes, enquanto descobrem o poderoso efeito dos hormônios em seus corpos, chegando nas bancas e vendo revistas onde personagens curvilíneas lutam semi-nuas,  sempre em poses provocativas e algumas até dando voadora de perna aberta. O que isso gera? Mais vendas e banhos demorados, claro! Sim, meus amigos, os quadrinhos também influenciam a crise no abastecimento de água! Trazendo essa realidade para o âmbito carnavalesco, a disputa seria fortíssima. Várias silhuetas femininas com menos roupa do que profissionais de entretenimento adulto fazem jus ao título de “mais peladas”.  Poderíamos falar de Psylocke, que tentou seduzir o ciclope e vivia de dando voadora com as pernas abertas nos anos 90, ou ainda da Supergirl que voava de minissaia, da Mulher-Aranha com roupa fechada a vácuo (deve ser, de tão colada que é), ou …

Capitã Marvel nos cinemas em 2018!

Quem é essa tal Capitã Marvel?

Quem é essa tal Capitã Marvel que vai ganhar filme pela Marvel Studios / Disney dentro do universo cinemático da Marvel? Quem é essa mulher que vem ganhando títulos da Marvel nos EUA e encadernados da Panini Comics no Brasil? O que é a Tropa Carol? Descubra aqui. Descubra agora! A ORIGEM DA MISS MARVEL O título Ms. Marvel, lançado em 1977, trazia uma história de superação feminina. O alter-ego de Miss Marvel é Carol Susan Jane Danvers, a filha mais velha e única garota de uma família muito grande, que passou a infância competindo com seus irmãos mais jovens. Desde muito cedo, Carol teve uma natureza independente e grandes aspirações para o futuro. Estes desejos, contudo, eram repreendidos pelo pai da moça, que preferia investir o seu dinheiro na educação de seus filhos homens e acalentava a crença que um marido seria a solução para os problemas da jovem, pois este a sustentaria pelo resto de sua vida. Desobedecendo a seu pai e seguindo sua admiração pela aviação e seu sonho de voar, Carol …

Saudades: Coleção Pocket Panini

Almanacões! Quem não gosta de ter uma HQ de muitas págians para ler? Elas lembram a nossa infância, quando ficávamos doentes e tínhamos que ficar na cama lendo gibis. Elas lembram as férias, que passávamos lendo o Almanação de Férias da Turma da Mônica e fazendo passatempos e colorindo ficguras. São os Superalmanques Marvel e Dc, Hanna Barbera. As recompilações de minisséries, nos famosos encalhernados. Os Especiais do Mês. E aqui um digno representante dos Almanacões da última geração: a Coleção Pocket Panini!   Dados Gerais: Coleção Pocket Panini (Panini Comics) Duração: 6 números – Dezembro de 2005 a Maio de 2006 O Contexto: A Marvel na Panini se expandia e se expandia, mas muitas séries ficavam de fora dos mixes. A solução encontrada foi reativar o formato econômico, mas, dessa vez, em superencadernados que lembravam os Superalmanaques da Editora Abril. Muitas das séries que saíram na Coleção Pocket Panini já haviam sido canceladas há um bom tempo na Marvel, mas nem por isso deixavam de ser um ótimo material que deveria ser conhecido pelo …

Tudo vira Hulk, ou, a importância dos coadjuvantes.

Ao salvar o jovem Rick Jones da explosão da bomba gama, o Dr. Robert Bruce Banner foi atingido pela explosão e se tornou o Incrível Hulk. Assim era criado um dos maiores super e anti-heróis de todos os tempos, mas também se criava um dos maiores coadjuvantes das histórias dos quadrinhos. Rick Jones foi um dos catalisadores da primeira formação dos Vingadores, já foi parceiro do Capitão América, já salvou o universo da guerra Kree-Skrull, já trocou de lugar com o Capitão Marvel através dos braceletes quânticos. Sempre teve um papel de destaque no Universo Marvel e era, com grande honra, um coadjuvante. Era. Desde sempre a Academia de Artes Cinematográficas e grande parte dos prêmios de cinema vêm laureando os melhores personagens coadjuvantes na forma do prêmio de ator/atriz coadjuvante. Um personagem principal só se torna forte por causa dos coadjuvantes que o rodeiam e pela dinâmica entre eles. À medida que essa dinâmica evolui, vão mudando as opiniões dos personagens secundários e também a do leitor. O personagem secundário cria as tensões que …

Patsy Walker: revistas de romance faziam sucesso nos anos 50 pela Marvel.

Marvel Divas ou Sex and The City encontra as Heroínas

Semana passada Joe Quesada anunciou uma nova minissérie da casa das idéias: Marvel Divas. O editor-chefe anunciou a série como uma espécie de Sex and The City com super-heroínas. Foi divulgada a capa de J. Scott Campbell. Como roteirista foi escolhido o competente Roberto Aguirre-Sacasa e o croata Tonci Jonzic. Mas o que eu pergunto é: a Marvel vai publicar um história falando de sexo? Talvez esteja seguindo uma corrente, já que foi lançado ano passado um anual do Homem-Aranha Ultimate em que Peter Parker e Mary Jane discutiam sua primeira vez. E com certeza é uma evolução, já que não é a primeira vez que a Marvel tenta dar um enfoque maior para suas personagens femininas. UM POUCO DE HISTÓRIA A primeira tentativa foi no final da década de 40 com revistas como Namora e Vênus, lançada no crepúsculo dos super-heróis. Claro que a editora já tinha um nicho formado para as leitoras com revistas de romance e de humor adolescente, entre as quais Patsy Walker, da qual falarei mais daqui a pouco. A …

John Byrne e a folha em branco

John Byrne é um dos grandes nomes dos quadrinhos mainstream de super-heróis. Reverenciado por seu trabalho ao lado de Chris Claremont na revista Uncanny X-Men, a partir da década de 80 e ao longo da década de 90, Byrne trabalhou com quase todos os principais super-heróis americanos. Enquanto durante a Era Reagan os super-heróis tinham uma grande tendência em se mostrar pessimistas com problemas psicológicos e culturais, os heróis de Byrne abriam um sorriso e lutavam levando consigo uma aura de que tudo daria certo. As histórias de Byrne apelavam pela nostalgia, patriotismo e cristianismo. Em seu livro Comic Book Nation, Bradford W. Wright coloca uma entrevista de John Byrne realizada em 1990, onde o autor se mostra preocupado com a indústria dos comics. Ele criticava as tendências promovidas por alguns de seus colegas naquela época, insistindo que “tem havido uma distinta mudança de atitude entre as pessoas que estão fazendo quadrinhos. Os mantenedores estão menos em evidência e os destruidores estão mais em evidência”. Com destruidores, Byrne se referia à onda de reconstrução dos …